- O parto Natural e humanizado de verdade - A maneira segura e emocionante de ajudar mulheres trazer crianças ao mundo

quinta-feira, 15 de julho de 2010

Deixar Acontecer

É um grande desafio deixar as coisas acontecerem naturalmente. Ficamos internados em universidades por vários anos, aprendemos manobras salvadoras, técnicas que nos fazem sentir importantes, as pessoas nos fazem sentir tão especiais por isso e aí vem um bando de mulheres dizer que buscam exatamente o contrario!

Nós estudamos muito para que digam que não devemos fazer nada, que muito poucas mulheres precisam e fato precisam de nossos conhecimentos altamente especializados. Mas é assim que deve ser.

Não intervir é um exercício. No estilo mais tradicional "Orai e Vigiai".
Mais importante do que saber fazer uma episiotomia, é saber não fazer uma.
E é muito mais difícil aprender a não fazer do que aprender a fazer.

Falar de fora é fácil, mas saber que uma “traçãozinha” seria o suficiente para o bebê acabar de nascer é um grande desafio. Ainda mais se por perto estiver algum profissional tenso e se não der para identificar sinais de como o bebê está naquele momento.

No dia a dia da obstetrícia, infelizmente não vemos apenas nascimentos maravilhosos. Um apgar baixo, um silencio ensurdecedor, cobrança, rótulo e nada que se faz é suficiente.
Nem para os outros nem para nós mesmos.

Queria saber quem vai ter dificuldade, que sinal prediz o que, como reconhecer o que há de mais improvável, onde está a máquina do tempo para fazer diferente?...
São muitas perguntas sem respostas.

Não é fácil lidar com vida... E morte.
Mas deixar a vida acontecer em paz é nossa obrigação. Não podemos oferecer mais às mulheres do que intervir quando realmente necessário e deixá-las parir lindamente quando não for.

Há mais distância entre o céu e a terra do que supõe nossa vã obstetrícia.
Não é fácil, mas precisa ser feito.
Na esperança de deixar esse legado, de deixar nessa Terra seres humanos vindos de nascimentos mais serenos, seguros e dignos, continuamos persistentes em nosso duelo interno.

8 comentários:

...Família Colorida... disse...

Muito bom, Dydy, como sempre.

Beijos

Cafofo da Fran disse...

Oi Didy
Uau arrasou... Adorei o post
Estou pensando em começar meu TCC no próximo período e pensei em um tema: Parto natural ou cesaria, o que escolher? Benefícios e malefícios de cada um! O que vc acha?
Bjinhus

Rebeca disse...

Meu duelo interno não é fazer ou não fazer, rs.
Adorei! Queria poder fazer mais pelas mulheres que querem parir de verdade, antes preciso achá-las nessa cidade, rs!

Denise de Moraes Cardoso disse...

Dydy
Como é difícil as pessoas deixarem acontecer nos dias de hoje... não se entregam ao desconhecido... acho que vivem com medo da morte e junto têm o medo da vida.
Espero que seu trabalho, assim como o meu possa ajudar as pessoas a se entregarem à vida com tudo o que ela tem de melhor, a intensidade da natureza.
Um beijão
Denise
jardimdeom.blogspot.com

Elza disse...

Mamae Dydy adoro seu blog! Suas ideias é de extrema importância para pessoas como eu, que busca no futuro um parto mais humano.

Beijos

Bruna disse...

Olá Dydy,
parabéns pelo seu trabalho.
Meu nome é Bruna, sou obstetriz e gostaria muito que pudéssemos entrar em contato por email para que vc possa me dar umas dicas! Eu gostaria muito do contato do SamaUma que vc deve ter. obrigada.

Bruna disse...

Meu email é: brunaboa@hotmail.com

Gisele Helena disse...

Adorei teu blog!
Parabéns pelo trabalho...

Realmente há muita dificuldade no ser humano em deixar a natureza agir, confiar nesta força maior que também está dentro de nós!

Beijos,
Gisele - maeinnatura@blogspot.com

Eles já me visitaram